Clássicos

Mamãe, eu quero ser um dançarino

Viver na ponta dos pés

Disse o menino ao meu lado

Com os olhos completamente vidrados

Mamãe, eu quero ir embora

Esse barulho me incomoda

Reclamou a mocinha

Ja de pé, apressada

As cortinas se abriram e a música estourou

Na penumbra azul três casais bailavam

Rodopiavam as saias, encontravam os corpos

Enquanto nossos olhos seguiam, vibravam, dançavam

Um jovem rapaz, com sua mãe reclamava

“Foi na cidade do sul que a coisa resolveu desandar

Canse de viver a vida a dançar, dançar, dançar”

Kitri então nos deu o ar de sua graça

Colorindo de vermelho nossa imaginação

O leque, a rosa, da doce história falavam

Do amor que seus pés desenhavam

As luzes claras com o público brincavam

Enquanto seu partner pulava pelo palco

Seu corpo vibrava, seus pés voavam

E as exclamações de encanto o amorteciam

O mar da dança com a beleza se encantou

Os movimentos fluídos, torcidos, vividos

Desenrolou perfeitamente a suave harmonia

A expressão mais pura dos corpos límpidos

A chuva de cores molhou os rostos

Os sorrisos doces agradaram os gostos

Cada corpo contava uma história

Cada olho criava uma memória

14138418_898784883598740_844100968_n

Clássicos

Coreografia: Valsa das Flores

Cia. Sesc de Dança

Agosto de 2016 – Belo Horizonte

Foto: voosdalu

Anúncios

Um comentário sobre “Clássicos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s