Uma noite na areia

Rainha: (Andando de um lado para o outro entre as fileiras de soldados) Soldados, o objetivo de vocês é proteger nosso castelo com unhas e dentes. Coletem folhas, galhos, conchas, lixo, o que for necessário para impedir que a água avance.

Soldado 1: Mas senhora, e quanto aos pés?

Rainha: (Olha para as filas procurando que falou) Quem disse isso?

Soldado 1: Eu senhora, aqui atrás. (o soldado levanta uma das mãos)

Rainha: Ora, cave um foço, faça um buaco, coloquem espinhos ao nosso redor. Eu não quero saber. Tenho mesmo que pensar em tudo?

Soldado 1: Não, senhora.

Rainha: Onde está minha conselheira?

Conselheira: Aqui, aqui. (Entra afobada) Estava conferindo a defesa nos fundos do castelo.

Rainha: E como estamos por lá? (Saem conversando)

Conselheira: Bom, achamos a carcaça de alguns siris e as estamos usando para evitar que os cachorros cheguem perto.

Rainha: Sua idiota, cachorros perseguem siris.

Conselheira: Não os que já estão mortos a muito tempo. Já fedem muito senhora.

Rainha: É verdade. Bem pensado.

De volta à linha de defesa

Rainha: Aguentem por uma noite. Amanhã de manhã precisamos estar com o mínimo de estragos possível quando a criança chegar

Algum tempo depois começa a chover. Um soldado vai correndo em direção à rainha.

Soldado 2: Senhora, senhora. Está começando a chover. O que faremos?

Rainha: Droga (brava) não pensamos nesta possibilidade. Peguem todas as folhas secas que encontrarem e façam filas ao longo da área do castelo. Rápido. O que estão esperando?

Soldado 2: Se segurarmos as folhas formando uma cascata poderemos escoar a água que cair para fora do nosso perímetro.

Rainha: Hum, boa ideia soldado. Faça isso e chame todos do castelo para ajudar! (O soldado entra para chamar as outras pessoas. A Rainha anda em direção às linhas que começaram a se formar)

Chefe da guarda: Em posição. Levantem as folhas. Agora!

Soldado 2: (olha espantado para a rainha no meio de todos) Senhora, a senhora não pode ficar aqui. Está correndo sérios riscos.

Rainha: Acha mesmo que deixarei vocês aqui sozinhos? Não, não. Precisamos de todos os braços se quisermos sobreviver. (Grita para todos) Só mais um pouco pessoal, só mais um pouco. Aguentem firme, está quase amanhecendo.

No outro dia. Entra a criança acompanhada da mãe.

Criança: Olha mamãe, meu castelo está do mesmo jeito que deixei ontem. (Sorri e pula, alegre)

Rainha: Missão cumprida pessoal. Vão descansar. Temos mais trabalho a fazer de noite.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s