Ensaiando palavras

Estava eu, em mais uma de minhas aulas de dança, ensaiando dedicadamente uma coreografia montada com muito amor. Meu professor, sabiamente, nos parou no meio de uma complicada sequência e simplesmente disse que ser coreógrafo é algo um tanto quanto desafiador e que a pessoa surta mesmo. Se pudéssemos entrar dentro da cabeça de um … Mais Ensaiando palavras

A máquina de Helena

Havia finalmente chegado o grande dia. Era um ritual de passagem na família. Todos os primogênitos passavam por isso. E na maioria das vezes eram as meninas, era quase uma tradição na família terem primogênitas. Ninguém tinha muita escolha, era assim desde sempre. Então enquanto as outras garotas de sua idade ganham computadores, Helena ganhou … Mais A máquina de Helena

Maldição

Nunca vivi em um castelo, nem tampouco conheci uma feiticeira. Meus espelhos me mostram apenas a realidade dos meus olhos. As flores conversam comigo, mas o cair de suas pétalas não anuncia um destino inevitável. Minha maldição é outra, minha maldição veio de uma bruxa mais antiga, que me acompanha em todos os lugares: minha … Mais Maldição

De volta a Oz

Ele estava de volta. Dessa vez o roxo que escorria pelo seu corpo foi tomado pelo rosa, mais forte e decidido, que coloria a água aos seus pés. Ele estava de volta à aquele mundo, mas agora fazia o caminho contrário. Seguia os tijolos amarelos para dentro do reino, em direção ao que, antes, abrigava … Mais De volta a Oz

Uma noite na areia

Rainha: (Andando de um lado para o outro entre as fileiras de soldados) Soldados, o objetivo de vocês é proteger nosso castelo com unhas e dentes. Coletem folhas, galhos, conchas, lixo, o que for necessário para impedir que a água avance. Soldado 1: Mas senhora, e quanto aos pés? Rainha: (Olha para as filas procurando … Mais Uma noite na areia

Metamorfose ambulante

Há muitas era atrás, um jovem guerreiro, para muitos um rei, disse que “nós somos o que somos e não o que fomos um dia”. Ultimamente, tenho visto que sua sábias palavras, apesar de tocadas pelos anos, são tão atuais quanto minha própria existência. A mudança é a única certeza e quando ela vem não … Mais Metamorfose ambulante

Querida amiga,

É uma grande pena termos perdido o costume de escrever cartas. Onde estão nossos papéis decorados e a infinidade de adesivos que as preenchiam? Tenho saudade de tempos que não conheci, quando perfumes eram gastos com palavras e dentro de cada envelope dava para sentir o cheiro querido do remetente do outro lado. Ah, que … Mais Querida amiga,

A Estátua de Laura

– Diz a lenda que pelos corredores de um antigo colégio uma jovem garotinha perambulava, correndo seus dedinhos pelas paredes de pedra fria que sustentavam a antiga instituição. Como era bonita aquela escola, uma pena que ela sentia tanta saudade de casa que não conseguia apreciar tudo que aquele espaço tinha para oferecer. Laura era … Mais A Estátua de Laura